domingo, 29 de janeiro de 2017

O PRIMEIRO GOL NÃO SE ESQUECE...


Eu vi o primeiro gol afeano

Dia 13 de maio de 1951.
As carteirinhas de filhos de sócios ferroviários da AFE-Associação Ferroviária de Esportes, ainda não estavam prontas.
Nos monumentais portões do Estádio Municipal Dr. Siqueira Campos –(depois Estádio Municipal Cândido de Barros e hoje, propriedade do Clube Araraquarense), havia uma mesa onde estava a relação de sócios e filhos de sócios. O Oswaldo Vicente Ferreira (não confundir com o deputado Oswaldo Santos Ferreira) era encarregado de conferir a situação de cada um que chegava ao local do 1º jogo da AFE, contra o E C Mogiana, de Campinas.(as duas equipes eram oriundas de ferroviários – EFA/Araraquara e Mogiana-(Mogi Mirim e Mogi Guaçú.)
Meu pai, Onofre, então funcionário do setor de ferraria da EFA não teve dificuldade pra entrar.
Eu com 14 aninhos senti a maior emoção.
Ir ao Estádio para ver a estreia da AFE, um Clube que viria em pouco tempo, representar o academismo do futebol interiorano. (a história da AFE todos conhecem e sabem que seria impossível, descrever tudo aquilo que o Clube grená proporcionou aos torcedores de todo o Interior)
O goleiro era Tino, que até hoje, vive em São José do Rio Preto e de vez em quando aparece aqui por Araraquara para matar saudades.
E a AFE venceu por 3 a 1. Mas o que ficou na memória deste modesto torcedor foi a confecção do 1º gol grená, através de Fordinho. Vibrei muito ao lado do meu pai e de centenas de torcedores da nova agremiação, fundada em 1950, pelo Engenheiro Antonio Tavares Pereira Lima.
Guardo até hoje essa honra de dizer pra todo mundo, principalmente aos mais jovens torcedores da AFE, que eu ví o primeiro gol dessa história gloriosa da Associação Ferroviária de Esportes.
-.-

Nenhum comentário:

Postar um comentário