domingo, 12 de novembro de 2017

ESQUECI MEU PIJAMA -(TIANA)



O PIJAMA DO TIANA

Entre os muitos fatos da história da AFE, me lembro do ano de 1956.
Eu estava servindo ao 2º BC-Batalhão de Caçadores, em São Vicente.
A Ferroviária foi jogar contra a Portuguesa Santista e a Delegação ficou concentrada no Palace Hotel, na Praia do Zé Menino, em Santos.
Os costumes eram completamente diferentes.
Era indispensável o uso de pijama.
Naquele tempo não tinha celular e mesmo a comunicação por telefone, era difícil.
Depois de uns 10 dias que a AFE havia jogado, o estafeta do quartel me entregou uma correspondência de Araraquara.
Era o Tiana me pedindo que fosse ao Hotel para saber se o pijama dele estava lá, pois ele o havia esquecido por ocasião da estadia ali.
Recebi a correspondência numa segunda-feira. Na quarta-feira, como era de costume. Eu tinha folga no quartel, após o almoço.
Peguei o bonde e fui pro Hotel. Realmente, o pijama estava lá guardadinho. Mostrei a carta para o recepcionista e fiquei com o pijama.
Quase uns 15 dias depois, viajei para Araraquara para visitar a família. E entreguei o pijama pro Tiana que agradeceu todo feliz. Histórinha não muito importante, mas serve para registrar uma curiosa passagem. E tem mais – eu era o representante da Ferroviária na Baixada Santista, conforme determinação do Dr. Eugenio, então Presidente da Associação Ferroviária de Esportes.
-.-

Nenhum comentário:

Postar um comentário